ANÁLISE: Na era da parametrização, será possível avaliar espetáculos ao vivo?

Nos tempos que correm tudo é mensurável, ou pelo menos, tudo deverá traduzir-se em números, para se atribuir o seu valor e a sua relevância.


Os concertos em festivais começam a não fugir à regra e são as redes sociais que começam a permitir uma tradução e análise do espetáculo, daquilo que no fundo é o mais importante e até aqui, mais difícil de medir.


A primeira abordagem foi realizada pela DigitasLBi, uma agência de marketing, que decidiu analisar através do Twitter as reacções do público aos concertos do Glastonbury. Assim, foram observados e contabilizados todos os tweets durante a atuação de cada um dos artistas (não só no público presente mas quem de alguma forma contactou com o concerto - via rádio, tb, streaming ou por intermédio de buzz de amigos), em cada uma das suas músicas, ao mesmo tempo que eram analisados os tipos de mensagens, que foram categorizados como “positivas” ou “negativas”.