São já 5 os festivais de música cancelados em 2016, porquê?

01/06/2016

Segundo o estudo “Perfil do Festivaleiro Português e Ambiente Social nos festivais de música em Portugal” [edição de 2015], o número de festivais em Portugal tem aumentado (em 3 anos esse número aumentou quase 40%), contudo o número de festivais que deixam de ter novas edições de ano para ano também aumentou, sempre.

 

Estamos a meio do ano 2016 e já foram cancelados 5 festivais, o que consideramos ser um número muito avultado e que aumentou este ano, não sendo benéfico para a credibilização de uma área de negócio, dos seus intervenientes (nomeadamente nos concorrentes) e na capitalização do seu esforço assim como na angariação de patrocínios. Ficam as justificações do cancelamento destes festivais:

 

Alvalade Rocks - A data do evento foi escolhida tendo em vista os trabalhos de substituição do relvado do Estádio José Alvalade onde o evento iria ocorrer. Devido a estudos posteriores ao lançamento do evento, chegou-se à conclusão que os trabalhos tinham de ser mais profundos e, como tal, antecipados, fazendo com que deixasse de ser possível a realização do festival.

 

Freak n’Grind Fest – Devido a várias queixas/protestos feitos pelos moradores da zona onde era para ocorrer o festival (Figueira da Foz), assim como um mediatismo negativo gerado, este teve de ser cancelado, após a Câmara Municipal também se demarcar do apoio ao evento. As queixas eram referentes ao estilo de música e erotismo associado ao festival. O festival anunciou que poderá ocorrer noutra data e noutro local, mas com a mesma filosofia.

 

Sound Bay Fest – Devido à pouca adesão por parte do público este festival teve de ser cancelado, contudo os promotores do festival decidiram organizar, no Stairway Club, um “Sound Bay Fest alternativo” e  propuseram devolver em mãos (nesse evento) a diferença do preço dos bilhetes a quem estivesse interessado a assistir a estes concertos.

 

Greenland Festival – Evento foi cancelado devido à falta de pagamento aos artistas por parte dos organizadores. Estes atribuem também culpas ao Município do Funchal (Madeira) por, supostamente, ter forçado o evento a mudar de data e local, inviabilizando o mesmo.

 

Festival Solidário – Este festival organizado pela associação CAIS simplesmente deixou de ter a continuidade do seu anúncio no início do ano (evento final a ocorrer em junho no Estádio do Restelo, Lisboa), dando lugar apenas projeto “Mais música, Mais Ajuda”, de forma avulsa, que ocorre especialmente em Lisboa e no Porto, desde fevereiro, com vários concertos intimistas de artistas portugueses em diferentes salas.

 

Please reload

Notícias em destaque

TALKFEST'20 | Quarta vaga de oradores; Falta uma semana para o fim das candidaturas aos Iberian Festival Awards

November 13, 2019

1/10
Please reload

Notícias recentes
Please reload

Arquivo