249 festivais de música em Portugal no ano de 2016 [estudo Aporfest - versão final]

23/11/2016

O número de festivais, com enfoque central na música, em Portugal regista um recorde em 2016, tendo-se verificado um aumento de 18% em relação ao ano anterior, quando se realizaram 210 festivais. São agora 249 festivais que foram analisados pela APORFEST - Associação Portuguesa Festivais de Música (ver abaixo a sua localização no mapa de Portugal).

Em termos de espectadores, e segundo dados fornecidos pelas organizações ou estimados perante lotação de recinto, excedeu-se o número do ano anterior (1,8 milhão de espectadores), cifrando-se em 2,1 milhões de espectadores, correspondente a mais de 1/5 da população residente em Portugal.

Notou-se uma maior clivagem e separação entre os festivais "ditos grandes" e os restantes festivais - em 2016, a maioria dos festivais ocorridos não ultrapassa os 500 espectadores diários. Da mesma forma, a grande maioria dos novos festivais (com 1ª edição no corrente ano) não ultrapassa os 1000 espectadores por dia (ver abaixo ranking).

Curiosidades & Números:

- 64 novos festivais (e.g. Lisboa Dance Festival; The World Music Festival; Les Plages Électroniques Lisboa)

 

- 185 festivais que voltam a ocorrer em 2016, após edição no ano anterior (ou bienais) | e.g. Bons Sons; Milhões de Festa; Souto Rock

 

- 29 festivais que deixaram de ocorrer em 2016, após edição ocorrida no ano anterior | e.g. Estilhaços; Mazefest; Almeirim Music Fest

 

- 22 festivais com naming sponsor | e.g. Montepio às vezes o amor; Sumol Summer Fest; Somersby Porto Sunday Sessions

 

- 35 festivais desencadeados por municípios | e.g. Fmm Sines; Med Loulé; Festival do Crato

 

- 6 festivais cancelados após a sua comunicação | e.g. Alvalade Rocks; Greenland Festival), número superior em relação ao ano anterior

 

- 36 festivais ocorridos em Lisboa (cidade com maior número de eventos) | e.g. Out Jazz, Rock in Rio Lisboa; Faz Música Lisboa

 

- 14 festivais ocorreram de 1 a 3 de setembro (período com maior número de eventos) | e.g. TRC Zigur Fest; Manta; Festival F

 

- Rock e Jazz são o estilo musical da maioria dos festivais

 

Muitas conclusões podem ser retiradas sobre os Festivais de Música portugueses - apesar de ser uma área em crescimento desde 2012 (nº de festivais e consequentemente de público que o frequenta), a verdade é que a mesma necessita de maturação dos seus players, uma vez que há várias contrariedades que impedem que um mesmo festival perdure no tempo (mais de 2, 3, 4 edições consecutivas são raras), assim como uma dificuldade em poderem crescer e garantirem para si novos patrocinadores, novos públicos e uma rentabilidade própria, pese embora a grande visibilidade que os media dão, ao invés de outras formas de cultura. Nos últimos anos, os únicos festivais que têm crescido de forma sustentada e com rigor são aqueles que são apoiados ou suportados por municípios, ainda assim longe dos chamados "grandes festivais" que têm para si uma máquina cada vez mais difícil de ser alcançada pelos restantes players, facto que se manterá até pela sua vertente de cativação de público fora de portas cada vez mais coerente e por um enriquecimento cultural dos mesmos, além da música.

 

Esta é então uma área que tem muitos factores para se desenvolver, nomeadamente na capacitação técnica e comportamental dos seus recursos humanos e no cumprimento das mesmas regras entre todos, áreas que serão do enfoque principal da APORFEST em 2017 e que estarão em debate no próximo Talkfest - International Music Festivals Forum.

 

A informação completa, desta notícia, está disponível para os associados com quota válida (modalidades: profissional e empresa/festival).

Please reload

Notícias em destaque

Medidas excecionais e temporárias de resposta à pandemia COVID-19 no âmbito cultural (Governo, 26/mar)

March 27, 2020

1/10
Please reload

Notícias recentes
Please reload

Arquivo
Please reload