Há muito para evoluir, fazer e construir na área dos festivais. Entrevista: Paulo Marchã


A APORFEST no plano estratégico para 2017 de conseguir dotar a área de mecanismos de regulação e específicos para a área dos eventos/festivais e fazer com que todos cumpram as mesmas regras a favor de uma leal competitividade tem ouvido alguns associados, destacando Paulo Marchã (um dos responsáveis da Marchand'Artes) pela sua visão interna da área e do mesmo modo, integradora e aglutinadora para a melhoria da mesma, a que advém da atuação em diferentes mercados de língua portuguesa.


APORFEST: A Marchand'Artes é uma empresa que se destaca pela sua ação em 3 pólos principais - animação turística, promoção de eventos e música - como se diferencia das demais empresas que opera nesta área?

Paulo Marchã - A Marchand´Artes é uma Marca e um Selo que se quer de referência a médio prazo. É um grupo empresarial, constituído por Empresas existentes em Portugal e Guiné Bissau, seguindo-se este ano ainda a criação da Empresa em Cabo Verde. Estas Empresas têm sempre, como sócios, profissionais jovens e não só, naturais dos países de constituição da respetiva Empresa. Ao nível de Portugal a representação no Grupo é feita pela empresa-mãe; MARCHôS.


É ponto assente e fulcral que na constituição das Empresas do grupo a equidade na representatividade em quotas, em direitos, em deveres e nas tomadas de decisões foi sempre um ponto de honra.


Assim sendo e neste sentido, a Marchand´Artes tem um valor acrescentado logo à partida, porquanto o seu Saber, é um somatório de três contribuições, de três mais valias, de três conhecimentos e de três apoios no terreno, onde em cada um destes três países, profissionais em constante qualificação e conhecedores dos meios onde se movem, além de consultores independentes, vão contribuindo num todo para que uma decisão final seja a mais justa, a mais equilibrada e mais vantajosa para a Empresa local, para o Grupo e principalmente para o Cliente e o Público final.


Convém ainda referir que as Empresas constituintes do Grupo Marchand´Artes, além de participarem ativamente na vida associativa no âmbito técnico-profissional onde se movem, deram inicio a contactos e são presença habitual em Fóruns e Encontros de âmbito empresarial na esfera da CPLP e não só, visando assim uma maior ligação ao tecido empresarial de cada país, com vista a uma maior intervenção profissional.



Quais os maiores projetos em que está envolvida?

Neste momento os maiores projetos a levar a efeito no final de 2016 e durante o ano de 2017 dividem-se em duas grandes áreas; a Organizacional e a Profissional.


Na área Organizacional é a consolidação do Grupo Marchand´Artes através de ações e tomadas de posição enquadradas na legislação de cada país, ações concretas e formais no âmbito do plano estrutural e financeiro, do plano de formação profissional e a criação da Em