E quando design, energia e informação estão ao dispor numa árvore? Entrevista: Luís Marinho (VTreeSolar)

11/04/2017

A temática da sustentabilidade e acesso à informação ontime e sem quaisquer tipo de cortes são cada vez mais potenciadas pela geração que agora entra na fase adulta - são estes os principais consumidores de festivais de música e os clientes que mais facilmente tirarão proveito de um novo projeto que entrou recentemente em Portugal, a VTreeSolar, mas que pretende ser de acesso global. Falámos, com o Country Manager de Portugal, Luís Marinho.

 

 

APORFEST: Em que se caracteriza o projeto VTreeSolar?

Luís Marinho: A VTreeSolar é um projeto de mobiliário urbano inteligente que assenta sobre dois grandes pilares: democratização do acesso à internet e a utilização de energias renováveis. Como é sabido, estes dois conceitos são extremamente poderosos e permitem resolver problemas nos mais variados níveis de desenvolvimento. O nosso projeto parte desses conceitos de internet e auto-suficiência energética, relacionando-os com o tema da mobilidade eléctrica, dinamização de espaços urbanos, interactividade com transeuntes, tornando-se mais um objecto ligado à rede, podendo oferecer dados/informações ao seu gestor.  Este projeto advém de uma startup com base no Brasil, Roménia e Portugal, criada por 4 amigos com paixão e mentes criativas que pretende desenvolver novos produtos de mobiliário urbano de design inovador para smartcities providenciando serviços diversos aos utilizadores tais como wi-fi, carregamento de veículos leves e de telemóveis enquanto absorve e trata dados/informação para os seus clientes (câmaras ou marcas).

 

Onde está a ser já aplicado? Quais os primeiros clientes?

A VTree foi fundada, em 2015, na Roménia, onde fabricámos e testámos os primeiros protótipos. O reconhecimento dos utilizadores e da comunidade foi instantâneo tendo recebido vários prémios de inovação, design e solicitada a sua participação em diversos eventos. Dos concursos em que participamos no último ano, os mais relevantes foram:

Jun/16 – FAZ-IOP 2016 - Fundação Calouste Gulbenkian / UCP / Cotec, onde ficámos em 2º lugar.

Out/16 – Smart CityIndustryAward for Data&Tech  (Roménia), em que vencemos o prémio de 1º lugar.

Out/16 – EDP Open Innovation / Expresso, onde ficamos entre os 15 finalistas.

Dez/16 – Meffys (Inglaterra), ganhamos  o prémio de inovação em IoT.

Em Novembro, do ano passado, fomos selecionados no programa Alpha do Websummit.

 

As nossas primeiras instalações foram em 2016, em Bucareste, em festivais de música na Roménia e durante o verão esteve em várias praias do Mar Negro. Em Portugal, o nosso primeiro cliente foi a Câmara Municipal de Lisboa, onde a árvore está exposta desde o início de Fevereiro deste ano. Recentemente, fomos também contratados pela Câmara Municipal de Braga para a instalação de uma árvore em conjunto com bancos em forma de Viola Braguesa.

 

Quais as primeiras impressões e resultados desta aplicação?

A Vtree, através da utilização de energia limpa, solar foto-voltaica, fomenta a preservação do meio ambiente e com a disponibilização de rede wi-fi e de carregamento de gadgets/telemóveis facilita a utilização de tecnologias ao ar livre. Por outro lado, através da sua estética apelativa concentra as atenções, criando um ponto focal de dinamização urbana e turístico. Adequado para grandes praças e espaços abertos, potencializa e dinamiza os espaços públicos do ponto de vista social, cultural e estético. Julgamos que conquistou um lugar no coração de todo os que a conheceram.

 

Acham que a mesma tem aplicação nos festivais de música e em eventos de grande afluência de público? Porquê?

Pela experiência que tivemos nos festivais de música na Roménia, estamos convictos que a VTree será um sucesso. Isto porque a interatividade das pessoas que houve com a árvore nesses festivais, utilizando o acesso à internet, o carregamento do telemóvel assim como tornar-se um ícone dentro da área de exposição como ponto de encontro foi bastante elevado. A iluminação gerada pelos leds durante a noite transforma-a num ícone de posts nas redes sociais.

 

Como irão beneficiar os festivais, promotores e público final ao terem acesso à VTreeSolar?

Oferece tudo o que o público de um festival necessita para se conectar, partilhar e interagir fora e dentro do festival. Além disso, a VTree funciona como um ponto de informação e encontro valioso, os festivais podem beneficiar da exposição deste produto. A natureza do produto permite que o espaço centralize campanhas de marketing, atraindo potenciais clientes com anúncios em formato tradicional ou interativo. O seu grande impacto visual, alavanca as ferramentas digitais para gerar campanhas altamente efetivas e de grande impacto, além de dar aumentar a consciência de sustentabilidade energética.

 

De que forma a APORFEST poderá ser-vos útil para o crescimento do vosso projeto no panorama português?

Dadas as características técnicas e valências da árvore solar, é nosso entendimento que ser associado da Aporfest nos vai permitir chegar mais rapidamente a um público-alvo muito específico, potenciando a sua “plantação” por Portugal e indo ao encontro da ideia original dos fundadores da Vtree Solar.

 

 

 

 

Please reload

Notícias em destaque

TALKFEST'20 | Quarta vaga de oradores; Falta uma semana para o fim das candidaturas aos Iberian Festival Awards

November 13, 2019

1/10
Please reload

Notícias recentes
Please reload

Arquivo
Please reload