Primazia à qualidade de equipamentos audiovisuais. Entrevista: António de Ponte (Polishows Eventos)

03/05/2017

Produção, organização de eventos e aluguer de equipamentos são os três vetores principais de atuação no mercado português. Um novo player que entra no mercado português mas já com a bagagem de 25 anos no mercado difícil e complexo que é o do Brasil. Falámos com o seu diretor, António de Ponte, depois da experiência do Talkfest e Iberian Festival Awards, onde pudemos potenciar a qualidade de audiovisuais disponível no mesmo, tendo por comparação as anteriores edições.

 

 

APORFEST: A Polishows Eventos é uma empresa com recente atuação no mercado português, mas já com uma grande experiência noutros mercados. Como se pode caracterizar a sua empresa?

António de Ponte (diretor): Uma empresa dinâmica e inovadora, comprometida, a 100%, com a satisfação de seus clientes e que busca atendê-los com a eficiência característica de quem carrega uma bagagem de 25 anos de experiência no ramo dos eventos.

 

Que eventos realizaram no Brasil e qual a história evolutiva neste país?

Resumindo, a brincadeira de um adolescente se transformou na paixão pela profissão, e tomou forma de empresa no ano de 1992, com forte investimento ao longo dos anos em equipamentos de sonorização e iluminação, e estruturas para shows, procurando, a cada ano, inovar com produtos de qualidade e tecnologia. A empresa especializada em aluguer de equipamentos de sonorização e iluminação, bem como estruturas metálicas e organização de eventos, atuava tanto no ramo publico, participando de concursos públicos diversos, divididos em eventos de pequeno, médio e grande dimensão, como também, no setor privado, atendendo projetos específicos de acordo com a necessidade de cada cliente. Dentro dos eventos realizados, podemos destacar: carnavais de rua (desfile de escolas de samba) de diversas cidades, eventos Gospel, rodeos, shows musicais, workshops, espetáculos de dança e teatro, orquestras sinfónicas e filarmónicas, entre muitos outros. 

 

Que diferenças encontra no mercado cultural de Portugal e Brasil?

Tecnicamente, o mercado português, assemelha-se bastante ao brasileiro, diferenciando-se apenas na sua sazonalidade.

 

Como se pode então diferenciar a sua empresa de outras que atuam na mesma área de negócio?  Como quer marcar a diferença num mercado com muita oferta, mas com muita rotação de players?

Acreditamos que a diversidade de equipamentos para aluguer nos possibilitará um diferencial na área, mas, não só. Estamos certos de que nossa experiência, no seguimento de Produção e Organização de eventos em geral, será uma mais-valia em nossa atuação no mercado.

 

Realizaram a iluminação e parte da concepção visual e produção do Talkfest e Iberian Festival Awards. Como primeira experiência no mercado português, que puderam retirar destes dois eventos?

Foi para nós, um grande prazer ter participado deste projecto. Temos absoluta convicção de que superámos as expectativas da produção do evento, que, embora, não soubesse o que esperar do nosso trabalho, confiou em nossa capacidade, e nos deu a oportunidade de demonstrar um pouco do que temos a oferecer no que se cinge ao profissionalismo de nossa equipa, e da qualidade dos equipamentos que estaremos disponibilizando no mercado português. 

 

Têm já previstos o fornecimento de serviços em eventos em Portugal para estes próximos meses? Que eventos?

Já estamos em contato com diversas Câmaras, para as quais estamos desenvolvendo projetos de eventos temáticos que serão oportunamente divulgados, bem como, atendendo os novos amigos e parceiros em Portugal.

 

De que forma a APORFEST poderá ajudar na implementação do seu projeto?
O contacto com a APORFEST está sendo de grande valia para nossa empresa tanto no sentido de divulgação do nosso trabalho enquanto parceiros, quanto no suporte às informações técnicas e legais inerentes ao seguimento de eventos no que se refere à consultoria para Festivais, possibilitando-nos uma visão mais realista do mercado. 

 

 

 

Please reload

Notícias em destaque

Alterações ao Código de Trabalho na contratação colaboradores: Antes vs. Agora

December 11, 2019

1/10
Please reload

Notícias recentes
Please reload

Arquivo
Please reload