Artigo Científico: A autenticidade vs. fundamentos comerciais nos festivais de música de hoje

19/07/2017

Já lá vai o tempo do movimento cultural hippie, por onde começou Woodstock. Os festivais de música de hoje debatem-se com o dilema de permanecerem ativos no tempo procurando uma aquisição de maior financiamento, através de bilhética e patrocínios e pela questão de negócio e diferenciação da concorrência onde se inserem. Procuram assim tentar diferenciar-se e com isso combater a perda da sua essência e autenticidade à medida que evoluem, sendo o seu contexto, a sua experiência e o espaço onde ocorrem um fator importante para mitigar um pouco este fator.

 

O artigo em estudo pretende analisar este ponto e traduzir em algo tangível aquilo que muitas vezes é uma sensação ou percepção do seu público mas que vale mais que muito de um budget gasto em comunicação ou em marketing, a cada edição.

 Créditos: Tiago Pereira (Nos Primavera Sound 2017)

 

Observação, entrevistas e focus group em festivais britânicos foram os diversos métodos utilizados para serem formalizadas as conclusões e impacto das mesmas nesta temática.

 

Palavras-Chave: Autenticidade; Festivais de Música; Criação; Espaço social; Aura

 

Szmigin, I. et al. (2017). Socio-spatial authenticity at co-created music festivals. Annals of Tourism Research, Vol. 63, March 2017, Pages 1-11.

 

*Artigo original disponível aos associados (todas as modalidades)

Please reload

Notícias em destaque

TALKFEST'20 | Quarta vaga de oradores; Falta uma semana para o fim das candidaturas aos Iberian Festival Awards

November 13, 2019

1/10
Please reload

Notícias recentes
Please reload

Arquivo
Please reload