O papel do artwork na promoção dos festivais de música

06/06/2019

Ao longo dos últimos anos os festivais de música e outros tipos de eventos têm mudado a sua abordagem relativamente ao público que pretendem impactar. A crescente componente emocional e fonte de valor que transmitem tornou clara a necessidade de elaboração de um evento 360º. Para tal, a identidade visual tem tido um papel-chave, uma vez que marcas, produtos e serviços necessitam cada vez mais de ter uma abordagem e uma comunicação multi-plataforma.

 

Um dos sonhos de qualquer profissional é ter o seu evento facilmente reconhecido (é fundamental ser associado em qualquer lugar e para qualquer geração), seja pelo nome, diferenciação de conceito (caráter único) ou pela identidade visual, que são duas componentes primordiais e primeiras associações em qualquer comunicação que se produza.

 

Todo o conjunto de elementos formais que representam visualmente um evento, seja este o seu nome, ideia ou conceito geralmente é tomado por base por um logótipo, seguido de todo o artwork de comunicação em todos os canais. As cores e personagens são atualmente os fatores de diferenciação entre uns eventos e outros.

 

Tomando por exemplo os cartazes de quatro festivais de música (poderiam obviamente ser mais), relativos aos anos 2018 e 2019. Qual é a história que contam?

 

O uso da ilustração é algo relativamente novo, mas que pode ser uma “moda” a seguir, pois é um exemplo gráfico, e ainda uma forma de divulgar novos artistas do meio. Seja a banda multi-étnica representada no cartaz do FMM Sines ou o cartaz integral de 5 meses do Somersby Outjazz com toda a sua cor, natureza e representatividade de som que “contam” muito mais que um simples cartaz com os nomes das atuações, quando esse é o fator que menos interessa na experiência deste festival de entrada livre. Apesar de o cartaz ser sempre importante, toda a envolvente cria impacto na mente do festivaleiro e o amor por aquele festival. Nos cartazes dos festivais O Sol da Caparica e Festival F as cores são muito fortes, e as suas ilustrações com tema marinho fazem alusão ao mar, e ao conceito dos festivais em si. Por poucas palavras e alguma criatividade gráfica é possível criar arte e ligação com aqueles que mais vivem estes eventos.

 

 

Please reload

Notícias em destaque

Curso “Produção de Backstage em Eventos e Festivais" com Ingrid Berger (Rock in Rio, Jogos Olímpicos, Lollapalooza) - 7ª e 8ªs edições [Lisboa e...

December 9, 2019

1/10
Please reload

Notícias recentes
Please reload

Arquivo