Artigo Científico: Patrocínio na arte e cultura em festivais no mundo agora globalizado

08/08/2019

A globalização vivida na atualidade não é um aspeto negativo, pelo contrário. Esta visa eliminar as diferenças entre os indivíduos e padronizar o mundo e criar uma nova hegemonia. Está presente tanto na arte como na cultura assim como todos os principais aspetos da vida, acomodando os produtos culturais numa estratégia de controlo dos indivíduos via tecnologia e comunicação de massas. Hoje, instituições e empresas apoiam eventos de cultura e arte ou atividades similares para fortalecer a sua própria imagem e obter benefícios comerciais. Os Festivais são considerados importantes ferramentas de relações públicas para alcançar tais massas. Isto por não só exibirem elementos culturais e artísticos, mas também contribuírem para uma interação entre culturas.

 

O estudo em questão fala sobre os efeitos da globalização sobre a sociedade contemporânea, e ainda sobre a relação entre a globalização e as tecnologias em constante mudança. São explorados os elementos transformativos da cultura e da arte quando aliados ao capitalismo que se vive atualmente. O trajeto ao longo da história de conceitos tais como o patrocínio e as razões que levam determinadas instituições e corporações a tornarem-se patrocinadoras são investigadas, assim como todos os benefícios sociais deste tipo de evento, e o seu relacionamento com a arte e outras disciplinas.

 

Qual é afinal a importância das marcas/ instituições e do seu apoio a festivais? Tendo os festivais tornado-se negócios cada vez mais importantes e rentáveis no mundo globalizado permitiu que muitas empresas no âmbito nacional e internacional alocassem equipas especiais que trabalham em festivais e com toda a comunicação em volta dos mesmos. Será a Turquia (país onde foi realizado o estudo em questão) um país predominantemente cultural, ao contrário da maior parte das informações recebidas de conhecimento público? Serão os mais de 1000 festivais de arte e cultura realizados no país realmente impactantes?

 

Créditos: Aporfest

 

 

A autora refere várias vezes ao longo do artigo que a globalização domina toda a vida humana, o que causou mudanças acentuadas em quase todos os domínios, incluindo o económico, político, cultural e artístico. O seu aceleramento devido aos mass media assume agora uma forma que é determinada pela produção e lógica de consumo do capitalismo. Acentua também que esta nova ordem mundial surgida da globalização oprimiu o mundo da arte, pois obras de arte que antes costumavam ser vistas como elementos narrativos únicos ou expressões de um mundo próprio do seu autor agora podem ser vistas como "meros" elementos comerciais. A arte enquanto fonte de capital é então uma ferramenta comercial nas mãos de instituições e empresas dos mais distintos ramos. No entanto, para instituições de arte sobreviverem e permitirem o financiamento de grande escala de eventos como festivais, há uma necessidade de apoio de instituições do Estado, corporações e empresas. Festivais ofuscaram exposições tradicionais porque podem incorporar mais disciplinas e facilitam a interação cultural.

 

Palavras-Chave: Cultura, Arte, Globalização, Patrocínio, Festivais

 

 

*Este e os mais recentes artigos científicos originais estão disponíveis aos associados na área reservada.

Please reload

Notícias em destaque

Intercâmbio Formativo e Cultural Portugal-Brasil - O Futuro próximo. Cursos e Masterclasses

July 7, 2020

1/10
Please reload

Notícias recentes
Please reload

Arquivo
Please reload