top of page

ACADEMIA - Vídeo e Comunicação Visual nas Redes Sociais dos Festivais [1ªedição, 30set22 - online]



Organização

A APORFEST – Associação Portuguesa dos Festivais de Música, organização representativa da área dos festivais de música em Portugal e internacionalmente, que aposta na otimização do setor, defesa dos seus associados, no desenvolvimento e investigação na área e na interligação de todos os players do mercado, no apoio da empregabilidade entre muitos outros serviços. Existente desde setembro de 2014, tem atualmente mais de 685 associados (divididos por 3 categorias: estudante/ público geral; profissional; empresa/festival) e mais de 70 parceiros nacionais e internacionais, organizando anualmente os eventos: Talkfest – International Music Festivals Forum, Iberian Festival Awards e ENECE – Encontro Nacional de Estudantes de Cultura e Eventos.


Descrição curso

Este é um conteúdo idealizado e desenhado originalmente pela APORFEST e que tenta responder a uma necessidade e aumento de solicitações do atual do setor dos festivais de música e demais eventos culturais.


O ano de 2022 teve um grande desenvolvimento da tendência vídeo em Portugal associados aos festivais de música. Os anos de paragem forçada pela pandemia serviram para os festivais valorizarem o ativo digital que têm e o vídeo é potenciar este mesmo ativo.


O vídeo comporta-se então como o "veículo atual mais forte" na comunicação de um festival. As redes sociais fizeram ligar o público e parceiros aos festivais e agora a evolução é trazer conteúdos que permitam que as pessoas visitem constantemente essas mesmas redes, fazendo-se sentir parte integrante e ativa das mesmas. Não basta captar em vídeo o festival, mas sim aproveitar o vídeo para realizar diversas edições que permitam captar a atenção e partilha do mesmo.


O vídeo, assim como no passado recente com a fotografia, é cada vez menos visto como um custo e sim como um investimento, ajudando a valorizar e credibilizar o produto e marca dos festival, potenciando a sua comunicação não só nos dias de festival mas ao longo de um ano, fazendo a ponto para a edição seguinte. Com um bom trabalho, isto capta mais receita que resulta no acréscimo de parceiros, sponsors, venda de bilhetes e partilha dos artistas.


Conteúdo

a) A Evolução da comunicação nos festivais: do nada ao cartaz, do físico ao digital, da foto ao vídeo;


b) O vídeo (e.g. shorts, stories, reels, aftermovies, teasers) como uma nova necessidade despoletada pela maior exigência do público ao longo da pandemia que valorizou ainda mais os conteúdos digitais;


c) A ligação ao público dos festivais que é mantida ao longo de um ano, para a edição seguinte. Exemplos em Portugal no ano de 2022;


d) Como colocar conteúdos editados de alta qualidade em tempo real? [1,5hora]

Case-study: Push Off Studios - Summer Opening

Por Élio Gomes e Fábio Caires

Exemplos vídeos: AQUI e AQUI


e) Que produtos vídeo foram virais (e.g. qual o formato que resulta mais – vertical ou horizontal)? Que redes sociais foram mais impactantes?


f) A substituição dos canais próprios dos festivais (e.g. redes sociais, website) ao invés da necessidade de media partners já é o “novo normal”? Resulta em todo o tipo de festivais e público-alvo?


g) Quem está por detrás – o criativo, o designer, o produtor, o influenciador, o gestor de redes? Quais os seus papeis?


h) Diferença na gestão de conteúdos visuais nas redes sociais para festivais já estabelecidos e festivais novos? [1,5hora]

Case-study: Bird and Tiger - Neopop e Sònar Lisboa

Por Filipa Gomes e André Reis

Exemplos vídeos: AQUI e AQUI


Destinatários

Promotores de festivais

Bandas e artistas

Managers e outros envolvidos na gestão de festivais e promoção/produção da música em geral

Estudantes e Profissionais nas áreas de: gestão, marketing e comunicação

Sponsors/Marcas que ativam em eventos


Formadores e Convidados


Ricardo Bramão (Aporfest)

Fundador e presidente executivo da APORFEST desde 2014. É também diretor do Talkfest, Iberian Festival Awards e ENECE, o primeiro organizado em Lisboa e que recebe a indústria nacional e internacional desta área e o segundo com uma ocorrência em diferentes locais da península ibérica. Estas atividades, assim como apoio à produção em diferentes eventos e operacionalização (logística, regras & procedimentos, sustentabilidade, IT), são atualmente aquelas a que dedica mais tempo, sendo ainda consultor/formador para vários clientes na área de gestão de recursos humanos.

Formou-se em Psicologia (especialização Recursos Humanos, Trabalho e Organizações) na Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa e tirou uma pós-graduação de Leadership & Management no ISEG e um MOOC de Management of Successful Arts and Cultural Organizations pela Maryland University.

Lançou, em 2011, o livro “Como Gerir Recursos Humanos com um Baralho de Cartas?” com edições próprias em Portugal, Angola, Moçambique e Brasil e em 2015, a história dos "Festivais de Música em Portugal" retratada ao longo de mais de 40 anos.

Em 2016, foi reconhecido no "Círculo de Inovação" como um dos 100 melhores empreendedores jovens de Portugal.

É/foi convidado para ser júri, orador, cronista ou consultor para diferentes eventos, concursos, meios de comunicação, programas nacionais/internacionais e marcas com a temática dos festivais de música (e.g. EFFE Label, Eurosonic, Atlantic Music Expo, 100% deejay, Figac, Live Event Ticketing, See Tickets).


Élio Gomes (Push Off Studios / Summer Opening)

Licenciado em Audiovisual e Multimedia pela Escola Superior de Comunicação Social (Lisboa), tem o Curso de Produção de Eventos (pela ETIC), Agenciamento de Espetáculos na Indústria Musical (pela Restart) e especialização em Desenvolvimento de Produtos Multimédia (pela APEL). Com passagem pela XTravel, é no Summer Opening Festival que tem potenciado as suas atividades ao desenvolver toda a parte multimedia do festival. É uma das metades da Push Off Studios.


Fábio Caires (Push Off Studios)

Licenciado em Design de Comunicação e Audiovisual pela Escola Superior de Artes Aplicadas, em Castelo Branco e Pós-Graduação em Design Gráfico (também pela ESART). Com experiência nas áreas de produção audiovisual, comunicação e produção de conteúdos, foi no Summer Opening que potenciou as suas habilidades com a produção de vídeos em tempo real. É uma das metades da Push Off Studios.


Filipa Gomes (Bird and Tiger)

A melhor coisa sobre ela? É uma happy flower. O pior? É uma happy flower. Licenciada em Comunicação e Marketing (Lisboa) e mais tarde realizou o Mestrado em Gestão de Eventos (Barcelona), o que a levou a 5 anos como Gestora de Projetos na indústria de eventos. Apoia a gestão e criatividade das redes sociais do Neopop e Sònar Lisboa, além de ajudar muitas outras marcas.


André Reis (Bird and Tiger)

A melhor coisa sobre ele? É um sonhador. O pior? É um sonhador. Formado em Design Gráfico. Depois de alguns anos como freelancer, encontrou na indústria hoteleira uma plataforma para suas habilidades criativas. Ele tem liderado equipas e testado a sua criatividade entre Barcelona e Lisboa. Apoia a gestão e criatividade das redes sociais do Neopop e Sònar Lisboa, além de ajudar muitas outras marcas.


Metodologia Pedagógica

Demonstrativa e participativa (capacidade exclusiva: 30 alunos)


Dia, Hora e Local

30 setembro 2022 [09h00/13h00 e 14h00/17h00 – Hora Portugal Continental]

Formato Online (através de Zoom)


Preço

42€ Associados Aporfest [35€ para inscrições até 11/set]

55€ Público em Geral [45€ para inscrições até 11/set]


*Desconto inscrição coletiva (5% - 2ª inscrição; 7,5% - 3ªinscrição; 10% - 4ª inscrição)

a) Inscrição só se torna válida após pagamento

b) Pagamento pode ser feito em 2 prestações até ao início do curso


Inclui

Welcome bag (enviado para a morada dos alunos) + Kit Festivaleiro + Certificado + Password Zoom


Contactos e Inscrições

E-mail: aporfest@aporfest.pt

Site: www.aporfest.pt

Formulário: Aqui


Comments


Notícias em destaque
Notícias recentes
Arquivo
Procura por Tags
Segue-nos
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page