O uso da tecnologia RFID marca o futuro dos festivais, por Francisco Oliveira (CEO da Best ID)

A Best ID é uma das empresas pioneiras na implementação do sistema RFID em Portugal. Uma ferramenta que parece, inevitavelmente, vir a mudar o rumo do sistema em que as entradas e pagamentos são executados hoje em dia nesta indústria. O sistema tem inúmeras vantagens e já está a ser colocado em diversos festivais um pouco por todo o mundo. Em Portugal encontra-se ainda em festivais de pequena dimensão e Francisco Oliveira, CEO da Best ID, procura expandir a presença do sistema para todos os festivais. Em que ponto se encontra esta tecnologia no nosso país?

Aporfest – Tiago Fortuna (A): O que é a tecnologia RFID?

Francisco Oliveira (FO): A sigla RFID significa “Radio Frequency Identification”, ou seja, a tecnologia utilizada faz a identificação sem necessidade de contacto. Assim é possível "ler" uma pulseira (RFID) apenas com o "encostar" de um leitor.


(A): Em que áreas de eventos trabalha a Best ID e a desenvolver que tipo de trabalho?

(FO): Neste momento estamos focados em 2 Produtos/Soluções distintos, mais adaptados ao organizador do festival. Com o Produto "ALLinONE" indicado para Festivais em geral, conseguimos fazer todo o controlo de acessos garantindo o "antipassback" (entradas duplicadas), pagamentos off-line com pré-carregamento de valores. Mesmo em eventos sem conexão a internet (modo offline) o promotor consegue fazer todo o festival recorrendo a um único software. Com o Produto CAPE, dirigido a eventos, desde a venda de bilhetes, controlo de registos em base de dados dos bilhetes validados bem como listagens de VIP ou convidados, bem como a troca do bilhete pela credencial e controlo de entradas nas respetivas salas ou áreas reservadas.


(A): O que pode trazer para os festivais?

(FO): Com o nosso "AllinOne" a organização do evento consegue fazer a gestão completa do mesmo. Desde a compra online do bilhete até à saída do festivaleiro do recinto. É a verdadeira chave na mão, damos todo o suporte necessário à realização desta tarefa de gestão, que vai desde a parte tecnológica, ao aluguer de equipamentos, suporte no local e até mesmo ao outsourcing de recursos humanos necessários a estas tarefas.

Uma única pulseira cumpre todos requisitos necessários - controlo acessos pagamento e emparelhamentos de redes sociais.


(A): Porque faz sentido o investimento agora em festivais?

(FO): Os festivais, nos últimos anos, têm sido uma moda recorrente no nosso país. No verão principalmente, cada ano surgem mais, por isso assumimos que é um mercado que vai evoluir e cada um se quer diferenciar com ofertas mais dinâmicas e tecnologicamente mais avançadas.

É aqui, que a Best-Id se quer distinguir oferecendo não só uma solução que permita a gestão de todo o evento, mas de avanço tecnológico, e que todos os anos reformulamos para uma melhoria continua. Começou pela mera gestão de entrega de brindes e cresceu de uma forma sustentável


(A): Em que festivais já se encontram presentes?

(FO): Temos tido presença numa parte significativa, mas com potencial para trabalhar com todos. Preferimos não revelar onde estamos e onde apresentamos propostas, respeitando o sigilo para com os nossos clientes Somos um parceiro que fica atrás do pano de cena, mas queremo