7 dicas para melhorar o seu networking, até porque a área da cultura não é (assim tão) diferente

07/09/2016

"Estava a beber um copo enquanto esperava sozinho pelo início de mais um dos concertos daquela noite, ia para ver novas bandas e o meu parceiro atrasou-se. Nessa noite alguém bebia o mesmo que eu e sem dar conta conversámos e sai dali com um novo sócio da minha empresa".

 

Todos nós já ouvimos histórias semelhantes mas porque é que estas ocorrem com maior frequência a quem é audaz e procura o sucesso no seu dia-a-dia e nos projetos que desenvolve?

 

Pode ser um profissional ou um aspirante (e cada vez mais estes, sendo alunos, investigadores, empreendedores ou procurando uma nova área de trabalho são vistos como importantes testemunhos, muitas vezes sem os vícios de quem já trabalha há mais tempo numa determinada área profissional), mas o networking consegue ser sempre intimidador. Esta ferramenta, ao nosso dispor sem ser preciso fazer nada e por isso só dependente de nós (bastando para isso querer na realidade), é um dos pontos que a Aporfest e o Talkfest defendem e promovem desde a sua concepção. Faz sentido tentar facilitar a vida aos menos extrovertidos (ou novos players) e tentar dissipar a ideia de que networking é uma perda de tempo e não o melhor dos investimentos. Não existem regras especificas de como fazer networking, mas são vários os pontos que podem potenciar essa ação, deixando nós aqui 7 pontos, inspirados num artigo de Joanna Weedlun, para nos conectarmos mais facilmente com potenciais clientes e pessoas de interesse da nossa área profissional. 

 

A cultura, uma área tão complexa, não deixa de se formar com base nas relações humanas e quem tem uma boa rede de contactos está mais perto de concretizar as suas ideias, basta querer, insistir e rodear-se dos melhores ou mais competentes.

 

 

1- Fazer o trabalho de casa

Assim como se estuda para exames, entrevistas de emprego ou novos projetos, devemos sempre preparar-nos para qualquer tipo de evento que fomente o networking - e.g. conferências; workshops; almoços coletivos; apresentações. Sempre que for a um evento destes pesquise quem são os presentes, os convidados, quem patrocina e como este decorre. Todos vão ficar impressionados, e o considerar, se tiver feito uma boa pesquisa e demonstrar o seu reconhecimento.

 

2- Deixar a marca

Entregar cartões profissionais é uma maneira simples de fazer com que a pessoa que conheceu se volte a lembrar da sua conversa e a retornar um contacto. Se olharmos para um escritório nos anos 90, só uma coisa se mantém desde essa altura, o cartão de visita/profissional, não porque hoje tenha o mesmo sentido mas porque continua a ser uma forma cómoda de cordialidade.

Se possível adicione um link para um portefólio ou qualquer outro exemplo de trabalho que tenha, sendo que para além de mostrar o seu trabalho também mostra que tem orgulho, motivação e dedicação no mesmo.

 

3- Ouvir os outros

Tente sempre criar um equilíbrio entre falar e ouvir a pessoa que está a conhecer. Faça também questões e aprenda/ouça as diferentes perspectivas de cada um dos seus interlocutores, sabendo manter a distância no relacionamento.

 

4- Participar

Faça um esforço para participar em todos os eventos que promovam o networking na sua área. Quanto mais participar mais as pessoas se vão habituar à sua presença e assim chegar à atenção dos maiores profissionais da sua área e até o detectar enquanto talento ou importante opinion maker.

 

5- Ser Autêntico

Quer esteja à procura de um emprego ou a tentar ganhar um cliente ou o melhor prestador de um determinado serviço, nunca denote isso, demonstre sempre que só quer uma boa conversa. Faça com que a conversa flua de modo a todos os interlocutores estarem equiparados em termos de necessidades de uns sobre os outros

 

6- Acompanhar

O networking não acaba quando o evento termina, é essencial manter o contacto e que este seja cuidado e até desinteressado. Pode começar por enviar um memorando sobre algum dos tópicos que discutiram enquanto conversaram ou até partilhar o contacto de alguém importante para o outro. Mais tarde, será ressarcido dessa simpatia.

 

7- Não existem dias de folga

Cultivar uma relação de network/rede de contactos requer muito esforço, mas normalmente compensa sempre ao ter-se os contactos certos. Não tenha vergonha em pedir ajuda ou questionar alguém da sua área e estar sempre disponível para uma possível relação profissional ser cimentada em qualquer momento, a qualquer hora.

Please reload

Notícias em destaque

TALKFEST'20 | Quarta vaga de oradores; Falta uma semana para o fim das candidaturas aos Iberian Festival Awards

November 13, 2019

1/10
Please reload

Notícias recentes
Please reload

Arquivo