7 dicas para melhorar o seu networking, até porque a área da cultura não é (assim tão) diferente

"Estava a beber um copo enquanto esperava sozinho pelo início de mais um dos concertos daquela noite, ia para ver novas bandas e o meu parceiro atrasou-se. Nessa noite alguém bebia o mesmo que eu e sem dar conta conversámos e sai dali com um novo sócio da minha empresa".


Todos nós já ouvimos histórias semelhantes mas porque é que estas ocorrem com maior frequência a quem é audaz e procura o sucesso no seu dia-a-dia e nos projetos que desenvolve?


Pode ser um profissional ou um aspirante (e cada vez mais estes, sendo alunos, investigadores, empreendedores ou procurando uma nova área de trabalho são vistos como importantes testemunhos, muitas vezes sem os vícios de quem já trabalha há mais tempo numa determinada área profissional), mas o networking consegue ser sempre intimidador. Esta ferramenta, ao nosso dispor sem ser preciso fazer nada e por isso só dependente de nós (bastando para isso querer na realidade), é um dos pontos que a Aporfest e o Talkfest defendem e promovem desde a sua concepção. Faz sentido tentar facilitar a vida aos menos extrovertidos (ou novos players) e tentar dissipar a ideia de que networking é uma perda de tempo e não o melhor dos investimentos. N