As cervejas artesanais ganham preponderância na música e festivais, o exemplo da Cerveja Nortada. En


Que bebida mais associa aos festivais de música? Isso, a cerveja. Sempre nos habituámos a ver as marcas desta área de negócio presente em festivais - ou por naming, ou por ativação ou simples exclusividade de produto. As empresas de cervejas artesanais perceberam, recentemente, a oportunidade que tinham nas mãos de conseguir chegar a mais público associando-se à música, festivais e abrindo as suas portas fazendo com que as suas fábricas sejam pontos de convívio, celebração e experiências musicais ativas entre artistas, imprensa e público. Destacamos e analisamos o caso da Cerveja Nortada que aposta forte em 2019 na aproximação ao mercado dos festivais tendo por isso falado com Diogo Guerner, atual diretor de Marketing.

1. Porque é que é estratégico para a Cerveja Nortada a associação e presença em festivais portugueses?

A associação aos festivais é estratégica porque o público que procura as nossas cervejas quer-se divertir e viver momentos diferenciadores que tragam mais valor ao seu tempo, e nós acreditamos que os festivais representam exatamente isso e dão essa possibilidade às pessoas. Cada vez surgem mais festivais portugueses com diferentes moldes, diferentes estilos de música e muitas coisas a acontecer, daí acharmos que faz todo o sentido procurarmos estar presentes para que, conhecendo ou não a marca, as pessoas possam estar a desfrutar ainda mais, com uma cerveja de melhor qualidade.

2. Em que festivais vão estar presentes em 2019?

Estamos a negociar ainda várias parcerias pelo que dizendo agora não seria a lista final de festivais.


3. Qual a vossa ligação à música?

Neste momento a nossa ligação à música baseia-se quase em exclusivo nos eventos que decorrem no nosso espaço, a Fábrica Nortada. Pretendemos estender a nossa ligação para lá das nossas portas e é exatamente por isso que estamos a procurar novas parcerias que nos levem a estar presentes nalguns festivais portugueses que estejam, assim como nós, em fase de crescimento e à procura de parceiros. Temos também organizado alguns eventos com música ao ar livre, em espaços icónicos da cidade, que pelo feedback que temos recebido achamos que é uma aposta que deve continuar a ser feita com cada vez mais força.


4. De que forma fazem isso na vossa fábrica?

Na Fábrica Nortada damos largas à nossa associação à música com um programa semanal de concertos às sextas e sábados à noite, privilegiando as bandas locais, e Jam Sessions ao domingo, onde qualquer pessoa pode subir ao palco e tocar ou cantar por alguns minutos. Todos os eventos que realizamos na nossa Fábrica têm entrada livre.


5. Qual a vossa percepção do mercado português em termos de consumo de Cerveja nos festivais portugueses?