Efeitos especiais - concertos/festivais vs. bandas/djs

Com o passar do tempo a exigência do público por espetáculos com mais efeitos audiovisuais tem aumentado. Esta situação é em parte explicada pelo "boom" de dj’s que têm aparecido nos últimos anos, que necessitam desse apoio visual para se destacarem, criando assim esta necessidade como qualquer regra elementar do marketing. Contudo, a norma indica que são as bandas que inovam, investem e utilizam as tecnologias audiovisuais mais avançadas, embora seja de notar que os dj’s investem mais nestes efeitos em festivais de música enquanto que as bandas investem mais em concertos próprios, deixando para os festivais concertos de âmbito “low cost”, se não forem headliners.


Abaixo deixamos uma lista de algumas "tecnologias de ponta" na área dos efeitos audiovisuais e ainda fotografias de alguns festivais que apesar de não utilizarem tecnologias inovadoras aplicam as clássicas (e.g. moving heads, strobes, ecrãs led, bubble machines, lasers, flame throwers, fog machines, confetti shooters e fogo de artifício) com uma componente cénica pensada ao pormenor e que ocorre nos momentos que se quer emocionar o público:


1. Projeção Holográfica

Esta tecnologia foi utilizada em concertos da banda Gorillaz em que eram criados hologramas das personagens fictícias da banda.



Em Dezembro de 2009, a empresa Musion fez uma demonstração em Londres chamada “Neurosonics” para demonstrar o que é possível fazer com esta tecnologia.






No festival Coa