4 pontos que identificam o profissionalismo nos festivais

Nos últimos anos, a indústria dos festivais de música realizou várias melhorias resultando no aumento do seu profissionalismo a nível global - entre promotores, num 1º nível, e todos os que lidam nesta esfera.

 

Com estas mudanças e avanços vem um aumento de responsabilidade para fornecer ao público um padrão de qualidade cada vez maior a um dado evento, com o fim de atender às expectativas igualmente crescentes do público. Isto significa que os promotores/organizadores de um festival devem exigir e obter referências ao decidir e escolher os seus prestadores de serviços.

 

Um aspeto que cresce de importância na infraestrutura de festivais é a qualidade dos seus  audiovisuais, já não basta ter um palco e colunas para o som soar alto. Um festival que cresce em tamanho e reputação, tem de ter o seu cerne (luz e som) digno dos artistas que lá receber. Muitos festivais atualizam e melhoram os seus sistemas nesta área de forma melhorar a performance dos artistas e ir ao encontro das elevadas expectativas do seu público. No Primavera Sound Barcelona, por exemplo, nas últimas edições a atualização de som Bowers & Wilkins ajudam a criar uma ligação mais próxima entre o DJ e o público criando um som imersivo, enquanto no Boom Festival são muitos aqueles que vão, com o intuito principal de escutar uma determinada tipologia de som que lá é realizado num dos seus palcos.

 Créditos: Rui Santos (Metal Keeper Fest)

 

Uma medida importante que identifica o aumento de profissionalismo na indústria dos festivais é a segurança. A verificação na entrada do seu público, a segurança no recinto e também no seu campismo (quando existe). Esta área tornou-se um tema muito delicado e crítico nos últimos anos devido ao facto de eventos de grandes dimensão serem alvo de ataques extremistas ou mesmo terroristas. Os profissionais desta área são, por norma, adquiridos em regime de outsourcing por empresas certificadas e profissionais na área da segurança (e.g. Prosegur) treinadas e preparadas para as mais variadas circunstâncias e com o dever e experiência para saber atuar numa situação crítica. São várias as empresas que neste meio trabalham, mas que representam diferentes estadios de trabalho e fonte de recrutamento.

 

Um festival conhecido pela sua segurança é o Open Flair na Alemanha que tem contrato com a Heavy-Secure Rockin'Crew, desde a sua fundação, em 2013. Autalmente esta empresa faz parte de muitas das ações estratégicas do festival, sendo considerada pelo público com um dos pontos mais fortes do festival, não existindo também fatalidades ou lesões graves na sua história. Este ponto deve-se a que a organização implementa e constrói anualmente uma relação empática e positiva entre estes elementos e o público de modo a ser gerada confiança e respeito perdurável no tempo. Esta empresa é conhecida ainda por criar momentos divertidos com a audiência antes dos concertos começarem e isso cria depois facilidades na atuação em caso de emergência, como situações de pânico ou esmagamento.

 

Outro ponto importante é o food court. Com a atual tendência de se levar uma vida saudável e associada ao exercício físico os festivais escolheram mudar a sua atitude escolhendo outro tipo de oferta no que a estes prestadores de serviço diz respeito, passando-se da tradicional comida rápida  para uma escolha maior e mais nutritiva, e indo assim ao encontro das novas exigência do público para os tornar satisfeitos. A área da alimentação/restauração tem hoje uma oferta maior para também se cativar o público a consumir mais no recinto do festival e não fora dele. O exemplo do Nos Primavera Sound é ainda mais impactante pois além do aqui falado neste ponto a sua organização traz os sabores locais da cidade do Porto (dando oportunidades aos espaços mais reconhecidos) e valoriza-os perante o seu público e o público internacional. Já o Flow Festival, na Finlândia, criou um conceito ao oferecer uma dinâmica alargada de diferente tipos de comida - e.g. vegan, orgânica, farm to table, criando um diferencial de comunicação para o seu público e gerando impacto media.

 

Por último, profissionalismo nos festivais ocorre quando os seus recursos humanos trabalham de forma uniforme e em prol do público tratando-o como um verdadeiro cliente em todo o seu processo e não apenas até à fase de compra de bilhetes ou passes. Esta área e a formação comportamental são importantes no tratamento do público desde o staff interno a externo, como voluntários. Em quantos festivais nos é permitido e simplificado o processo de reclamação de algo ou nos é permitido falar com um dos seus responsáveis sobre algo?

 

 

Please reload

Notícias em destaque

Alterações ao Código de Trabalho na contratação colaboradores: Antes vs. Agora

December 11, 2019

1/10
Please reload

Notícias recentes
Please reload

Arquivo
Please reload